Para Além do Parque – Em várias frentes….


“A sombra é, maior que a luz sempre que rejeitares o que te seduz”

10ª Saída.

5/6 Julho 2014                                    Freguesia de N. S. de Fátima, Ourém.

                                       Freguesia de Chancelaria, Torres Novas.

                                           Freguesia de Serro Ventoso, Porto de Mós.

 

Topografia do Algar dos Carrascais II.

Desobstrução nas Exsurgências da Rexaldia.

Desobstrução e topografia do Algar do Renhal.

Elementos presentes: Adriano, André Reis, Hélio Frade, Márcia Cruz, Paulo Rodrigues, Pedro Frade, José Ribeiro.

5 Julho.

Encontramo-nos todos na casa do Picatchu, como sempre bem recebidos, abraços e beijinhos e organizar os equipamentos como é normal nestas andanças….

Muita alegria...

Muita alegria…

Seguimos para o Algar dos carrascais II e por volta das 11h ali estávamos nós. Enquanto a malta se equipava tratou-se de calibrar a nossa nova máquina, o Distox.

Entretanto a toalhinha estava no chão e vai de encher as barrigas, as empadas do Frade estavam deliciosas, o paio divinal e o presunto do melhor, aquilo é que foi restituir energia, hihihhiihi, mas nem só de pão vive um homem e toca a trabalhar!

Já dentro desta cavidade e iniciada a topo, depressa chegamos a conclusão que algo não estava bem, os dados não estavam correctos, o distox não estava a funcionar correctamente!

Após arremessar algumas pedras de boas dimensões (fora do algar), para descomprimir, verificou-se que o local onde estava as pilhas não estava bem fechado, pois este distox é diferente dos anteriores. Ficando as pilhas um pouco soltas ao moverem-se perderam a polaridade. Problema identificado, correcção, nova calibração e problema resolvido. Dito assim até parece fácil, houve alguém que ia tendo um AVC, hihihihihihii.

Bom, nova investida e algar topografado. Aproveitámos e retirámos duas sacas de lixo de dentro do algar. Que além de ter algum lixo encontra-se bastante vandalizado, faltando bastantes formações, provavelmente estão dentro da garagem de algum estúpido, que pensou que ficaria muito giro ter uma gruta em casa!!!!

Ora, ai vão eles.....

Ora, aí vão eles…..

16h, arrumar equipamentos e siga para as exsurgências da Pena de água.

Parámos na Rexaldia para beber umas fresquinhas, mas coisa pouca, pois quando estamos a fazer o que gostamos o tempo voa….

Chegados ao local, começamos por retirar a cascalheira solta da última investida, vai de furar e PUMMMMMM, é lá aquilo é que foi, hihihihihihi, muita pedra solta, mais trabalho. Ganhámos mais um pouco de espaço.

Ora já se consegue trabalhar melhor.

Ora já se consegue trabalhar melhor.

Agora vemos claramente a fractura de onde brota a água, sabemos onde atacar na próxima investida.

É por ali.....

É por ali…..

Após o nosso Mafarrico geólogo fazer a sua observação e fazer os seus apontamentos, seguimos dali para fora, já eram 20.30h.

Jantamos em Vilar dos prazeres no “Álvaro”, começámos com a bela da sopa, a ementa foi variada, pinga da boa!!!  Brindámos a amizade e a muitas outras coisas, relembrámos varias aventuras e sonhámos com outras tantas……..

6 Julho

Alvorada no espeleobarracão as 7h. Seguimos para Fátima, onde deixámos o Paulo que seguia para Lisboa. Tomámos o pequeno-almoço e siga para o algar do Renhal em Serro Ventoso.

Parámos ali na pequena povoação Bezerra onde estivemos a ver as minas de carvão e a linha com carris, que servia para levar os carros com o carvão, interessante.

As 10h, já equipados começámos a entrar dentro do algar, este já equipado, pois já se tinha começado a fazer ali uma intervenção umas semanas atrás pelo C.E.A.E., interessante este algar e a cota é promissora, 561m.

Entrada do Algar do Renhal.

Entrada do Algar do Renhal.

Bom enquanto uma equipa tratava da desobstrução, outra seguia topografando, ao fim ao cabo encontrámo-nos todos no mesmo sítio, na zona da desobstrução onde claro tratámos de reconfortar os estômagos. Não ouve muita variedade, foram as sobras do dia anterior, mas chegou bem para todos.

Ora, na zona de desobstrução, os trabalhos prosseguiram até se acabar com o “arsenal”, deslumbrando agora uma fenda em meandro, que ao que parece esconde novo oco, pelo barulho que as pedras fazem ao cair, sente-se uma ligeira corrente de ar.

A topografia foi feita até a zona de inicio de desobstrução, fazendo no total 10 estações.

De saída.

De saída.

As 15.30h, todos fora do algar, abençoados pela chuva que era do tipo molha parvos, não sei porque, hihihihihihi. Seguimos para Serro ventoso onde bebemos umas fresquitas.

Despedimo-nos e seguimos para nossas casas.

Abraço

Zé chouriço, André, Picatchu.

Planta A. dos CarrascaisII.

Planta A. dos Carrascais II.

 

Perfil desdobrado A. dos Carrascais II.

Perfil desdobrado A. dos Carrascais II.

Projectado para A4, Planta A. dos Carrascais II:

carrascais llP

Projectado para A4, Perfil desdobrado A. dos Carrascais II:

carrascais llS

Geologia A. dos Carrascais:

Geologia do algar dos Carrascais

Abraço e MUITAS AVENTURAS NOS ESPERAM………….

Anúncios

~ por josechourico em 12 / 10 / 2014.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: