Para Além do Parque – A carga na Rexaldia


“A sombra é, maior que a luz sempre que rejeitares o que te seduz”

8ª Saída.

18/19 Abril 2014                                        Freguesia Chancelaria, Torres Novas

Desobstrução exsurgência da Pena de água.

Elementos presentes: André Reis, Hélio Frade, José Ribeiro, Adriano.

Encontrámo-nos em Fátima como combinado na noite de 17 para elaborarmos o texto sobre a nascente para apresentação no site do NALGA. Deu trabalho e estudo mas está a ficar muito bom!!!

Dia 18

Alvorada as 8h e encontro ali mesmo na casa do André. Seguimos para a Rexaldia onde perguntámos à malta da terra quem era o dono do terreno e onde o encontrar. Ficámos a saber o nome mas não o conseguimos localizar.

Já na entrada do acesso as exsurgências dividimo-nos. O Zé foi por de cima da escarpa para chegar ao topo de uma via de escalada por de cima da Exsurgência e verificar a existência de algum oco por ali.

Vista do topo do Arrife na zona das exsurgências.

Vista do topo do Arrife na zona das exsurgências.

André e Adriano seguiram para a exsurgência onde recomeçaram os trabalhos, verificando que os níveis pluviais se mantinham.

a água que brota....

a água que brota….

As 12h estávamos todos juntos, com a via de escalada equipada e verificadas as pequenas aberturas nas fracturas ali existentes. Reconfortámos as barrigas e seguimos trabalhando, não havia tempo para muitas mordomias.

Não podemos deixar de lembrar que mesmo durante os dias de semana o André e o Picatchu, sempre que podem vêm aqui colocar o seu “rebuçado”, dai as coisas estarem mais avançadas.

Após alguns “rebuçados” e alguma pedra retirada, tínhamos mais espaço para trabalhar e assim o fizemos, mas as 16h com o terminar da carga das baterias, regressamos para o jipe.

Foi mesmo na hora em que tinha terminado o cortejo da procissão do Senhor da serra que é mesmo ali ao lado. Bom o Zé que veio por cima, aparece do meio do mato e foi interceptado por um conterrâneo que lhe perguntou:

– Ó, amigo você anda aos coelhos e javalis e não traz nada pendurado…..

– Amigo, eu ando é aos buracos, sabe andamos haver se encontramos alguma gruta.

Bom, conversa puxa conversa, boa disposição e já com o André e Adriano na conversa e mais algumas pessoas da terra a conversa foi-se mantendo, até que o André pergunta:

– O Senhor sabe nos dizer como foi feita a intervenção com a máquina ali em baixo nas nascentes?

– Fui eu que mandei! Sou eu o dono do terreno!! Chamo-me Carlos Pena.

Amigos, eu acredito no destino e penso que as coisas não acontecem por acaso e novamente em boa camaradagem seguimos falando com o Senhor Carlos que ficou muito interessado no que lhe propusemos. Não só nos autoriza a trabalhar na exsurgência como nos facilita o acesso pelo seu terreno, o que nos ajuda bastante.

Despedimo-nos com um até amanhã, arrumámos os equipamentos e seguimos para o espeleobarracão onde estava o Picatchu e Escovinha a instalarem o esquentador.

O convívio,hhihhihih....

O convívio,hhihhihih….

Conversa em dia uma bejeca e seguimos para o restaurante “Álvaro” onde comemos um coelho guisado bem regado, do melhor.

Dia 19

Alvorada 8.30h e encontro na casa do Picatchu as 9h.

Já na Rexaldia entramos pelo terreno do Sr. Carlos que já tinha o portão aberto. Com o jeep estacionado ali ao lado da nascente, foi um instante recomeçar os trabalhos.

Enquanto se colocava os “rebuçados” na exsurgência começamos a limpar o terreno e a fazer um passeio de pedra para não ficar ali um lamaçal.

Nem só de pedra vive o espeleólogo.....

Nem só de pedra vive o espeleólogo…..

Passado um pouco fomos presenteados com umas laranjas que o Sr. Carlos colheu no seu pomar. Aproveitamos para lhe mostrar o que estávamos a fazer e por sinal ficou muito bem impressionado. Pois a intervenção ali feita anteriormente foi com maquina retroescavadora e não na parede como estamos a fazer.

Sorridente disse-nos:

-Podem continuar a fazer o que estão a fazer!! Estejam à vontade.

Bom, ficamos contentes e ali estávamos nós a limpar o terreno junto a linha de água e Pumm…..pummm… hi,hi,hi,hi,hi aquilo é que foi, vai de tirar pedra.

Entretanto tivemos a visita do Sr. Alcides que ao ver a nossa labuta, foi buscar a roçadora para nos ajudar.

Isto assim é mais fácil....

Isto assim é mais fácil….

No final do dia tudo estava diferente. A exsurgência está mais larga e no seu interior consegue-se trabalhar e verifica-se claramente o caudal da água. No exterior junto a parede e linha de água cortou-se o mato e está um local de lazer para se fazer um belo piquenique. Uma forma de agradecer ao Sr. Carlos.

Após umas fotos de registo estávamos de saída, eram 16h.

Aspecto a 19/4

Aspecto a 19/4

Temos muito trabalho pela frente mas vontade não nos falta!!!!!

Abraço.

André, Chouriço, Picatchu.

Amigos nem sempre temos a oportunidade de topografar nas nossas saídas.  Mas aqui vai mais uma partilha, e são sempre bem vindas……

Entrada do Algar S. do Monte I.  Foto Marta Borges.

Entrada do Algar S. do Monte I.
Foto Marta Borges.

convert-jpg-to-pdf.net_2014-08-20_22-36-27

Algar S. do Monte II. Foto Marta Borges.

Algar S. do Monte II.
Foto Marta Borges.

convert-jpg-to-pdf.net_2014-08-20_22-38-19

Segue também o relatório de geologia, destes algares e dos da ultima publicação.

Geologia grutas da maúnça_

Abraço e até breve…………..

Anúncios

~ por josechourico em 10 / 09 / 2014.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: