A CAMPANHA DO MINDINHO 2011


A época de Verão de 2011 foi marcada sobretudo pela campanha da gruta do Mindinho, a par dos trabalhos na gruta da Contenda que este ano exigiram menos atenção, o colectivo apostou no regresso a esta clássica esquecida.

Desde o inicio do Verão e até ao final de Setembro houve actividades quase todos os fins de semana e durante a semana, no que foi um esforço enorme para fazer avançar os trabalhos. Por entre a lama, os banhos gelados e muitas risadas conseguiu-se o que poucos julgariam possível com os parcos meios à nossa disposição.

A página da gruta do Mindinho foi actualizada com os resultados da campanha de 2011.

A gruta passou de uma extensão topografada de cerca de 350m e 40m de profundidade para 670m de desenvolvimento e 76m de profundidade, o ramo Oeste da gruta (conhecido como sifão da argila) foi explorado e topografado até ao seu término e continuaram-se os trabalhos do levantamento geológico.

O avanço no ramo Oeste da gruta foi conseguindo graças ao bombeamento de uma série de sifões. A exploração tinha sido parado  em 2010 no  4º sifão. Em 2011 em cerca de 2 semanas conseguimos atingir  o 4º sifão e depois de um mês de bombeamentos o 4º sifão finalmente abriu. Este sifão tem sempre recarga, mesmo no pico do Verão, pelo que quando se trabalha nas galerias a que o sifão dá acesso se deve ter o máximo cuidado. O ramo termina após duas chaminés e algumas rampas numa pequena sala com um abatimento do tecto. Este novo troço foi topografado tendo-se acrescentado cerca de 40 metros à gruta. A sala terminal está muito próxima da superfície na vertical de uma pequena gruta cuja entrada se abre a umas dezenas de metros a Oeste da entrada da gruta do Mindinho.

Pelas observações realizadas esta entrada poderá tratar-se de uma antiga nascente.

O ramo Este foi explorado graças a uma combinação de mergulhos e de bombeamentos tendo sido neste troço que se conseguiram os maiores avanços, cerca de 300m, em cerca de 3 meses. Aos banhos frios e à angústia de ver o mergulhador desaparecer nas águas seguia-se o fascínio da transposição do sifão e a entrada em novas galerias.

Houve ainda vagar para fazer um levantamento geológico um pouco mais cuidado, tendo-se de um modo geral confirmado a avaliação feita no ano anterior. As novas galerias encontradas continuam a indicar que de um modo geral o controlo parece ser feito sobretudo pela direcção das camadas. A direcção das camadas, medida no interior da gruta, variou entre os N50-60W/20S e E-W/20S.Estes valores estão, de um modo grosseiro, de acordo com as atitudes das camadas referidas na Folha 27-A Vila Nova de Ourém da Carta Geológica de Portugal à escala 1/50000. De uma forma geral a gruta parece desenvolver-se seguindo a direcção das camadas.

De seguida encontra-se uma topografia actualizada da gruta do Mindinho. Esta ainda não é a versão final da topografia, que se encontra ainda a ser concluída, mas optámos por a tornar já pública.

Gruta do Mindinho-Topografia

A campanha do ano de 2011 contou com a participação de espelólogos das seguintes associações, aqui enunciadas por ordem alfabética: AES – Associação de espeleólogos de Sintra, AESDA – Associação de Estudos Subterrâneos e Defesa do Ambiente, ECTV – Espeleoclube de Torres Vedras, GEM – Grupo de Espeleologia e Montanhismo , NEALC – Núcleo de Espeleologia de Alcobaça, NEUA – Núcleo de Espeleologia da Associação Académica da Universidade de Aveiro e ainda um conjunto de espeleólogos não alinhados.

A campanha de 2011 só foi possível devido ao apoio e duro trabalho de campo dos seguintes espeleólogos: Rui Andrade,Nuno Rodrigues, Inês Rosa, Célia Caciones, Rosário Pinheiro, Ana Anjo, Paulo Lopes, António Mendes, Orlando Elias, André Gaspar,Pedro Robalo, Alvaro Jalles,, Paulo Rodrigues, Susana Noronha, Vitor Amendoeira , Marta Borges,Fortunato Videira, Ulisses Lopes, Luís Meira, Marco Costa, Bárbara Monteiro,João Figueiredo, Paulo Sousa, Telmo Miguel e provavelmente outros cujo nome agora, a minha má memória não recorda.

Destes espeleólogos, sem os quais não teria sido possível realizar estes trabalhos, cabe salientar quatro nomes: Orlando Elias e André Gaspar sempre presentes nas actividades quer ao fim de semana, quer durante a semana, de modo a acelerar os trabalhos e que tantos banhos gelados e piscinas fizeram no interior da gruta; António Mendes que foi este ano o mergulhador de serviço, sem o seu esforço e coragem os êxitos desta campanha não teriam sido possíveis e ainda Pedro Robalo que desenhou a topografia da gruta.

Um forte abraço para o Rui Pinheiro, que por motivo de força maior, não pôde participar na campanha deste ano, mas que nem por isso deixou de estar presente, ajudando a preparar os mergulhos e sempre ansioso por saber novidades da exploração.

Advertisements

~ por paulor2005 em 26 / 01 / 2012.

Uma resposta to “A CAMPANHA DO MINDINHO 2011”

  1. Grande trabalho, amigos! Mais uma vez, os meus parabéns!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: