Limpar Portugal – Limpar Alvide


Dentro do “Limpar Portugal” foi realizada dia 20 de Março uma actividade de limpeza da gruta de Alvide. Cerca de 15 companheiros de várias associações a saber: Associação dos Espeleólogos de Sintra (AES) , Grupo de Espeleologia e Montanhismo (GEM) e Associação de desportos de aventura – DESNÍVEL participaram nesta actividade.

Estima-se que tenham sido retirados cerca de 50 Kg de lixo e entulho do interior da gruta. O  lixo retirado dividiu-se em dois grandes tipos: O entulho atirado para o interior da gruta, através de uma entrada aberta durante a construção das fundações de um prédio, que se encontra actualmente selada e lixo, como pilhas, latas de conservas e velas deixadas por várias gerações de curiosos e espeleólogos que visitaram a gruta ao longo dos anos.

Descansem os mais preocupados, a lama continua lá.

Ficam de seguida algumas fotos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

~ por paulor2005 em 23 / 04 / 2010.

8 Respostas to “Limpar Portugal – Limpar Alvide”

  1. Fabuloso, conheço essa gruta tão bem como a palma da minha mão. Eu era da SPE antes do 25 de Abril… o pessoal ia à Câmara pedir a chave para se enlamear bem, e depois havia colaride, deixa ver…
    exemplo:


    e as tendas da bufa:

    mmm, também já estive na Sardenha…
    e o Alexandre Morgado, ainda anda por aí? É que ainda é candidato a sentar-se numa estalagmite com dente de cão:

    e

    o espeleo club de sintra quis armar-se em vedeta e aproveitou um paraquedista sem o sentido das conveniências que se borrou todo ao descer uma escada de dural…

    a mafia nunca esquece 😉

    Pessoal, divirtam-se 🙂

    • Boa tarde Sr. Antonio, gustaria imenso de entrar em contacto consigo.

      deixo o meu email: pmecorreia@gmail.com

    • Relativamente ao Espeleo Clube de Sintra, acredito que o amigo tenha sido um dos que se cagaram na gruta de Colaride, foi um pessoal da SPE, que adentraram na gruta e que choraram às escuras porque não sabiam trocar as pilhas da lanterna às escuras. Eu estava lá!.O mundo é pequeno. Também havia muita gente que se dizia ser membro do ECS, sem o ser, assim como também ainda existe gente que se apropriou de equipamento do ECS que anda por aí “a cagar postas de pescada”. É óbvio que para mim hoje, esse passado não passe de recordações. O Manuel também fazia parte do ECS.

  2. Caro António
    Obrigado pela sua visita. Estamos a fazer uma resenha histórica das explorações de Alvide e Colaride, a sua ajuda é muito útil, julgo que os seus conhecimentos destas duas cavidades poderá ajudar-nos muito na documentação delas. Se quiser ajudar neste trabalho com: histórias, fotos, recortes etc, seria para nós uma grande ajuda. O nosso e-mail está á sua disposição.
    Saudações espeleológicas.
    PR

  3. Olá Diana
    A Desnível organiza pequenas visitas nas galerias do 1º nível da gruta, a restante gruta que é a maior parte ,só deve ser visitada por pessoas com formação em espeleologia. Requer técnica de progressão em cordas e algumas passagens mais “complicadas”.
    Cumprimentos.

  4. Olá,e desculpem a intromissão,no final dos anos 80,princípios dos anos 90 estudei na primária e ciclo em alcabideche,concelho de cascais.
    Conheci uma gruta com vários outros jovens,tentei lá voltar há cerca de 5 anos á procura da entrada mas não consegui,se bem que não perdi muito tempo nas buscas.A entrada seria perto da zona onde se encontra a Agnus Dei(agencia funeraria),talvez mais para Sul,na direcção da Amoreira,e já nessa altura havia bastante mato junto á entrada,o que a escondia bastante bem.Tinha árvores de fruto(antiga quinta?) á volta,e estava numa descida suave.Entravamos com tochas numa galeria escavada,semelhante a uma mina de água.Tinhamos agua e lama até aos joelhos,o corredor seguia não consigo precisar por quantos metros(talvez 100m),tinha uma saída de ar(tipo poço circular a meio do caminho) e terminava num pequeno lago subterrâneo, rezavam as histórias que se mergulhássemos iamos ter a outro síto.Costumavamos partir estalactites e atirar pedras aos morcegos,sendo repreendidos pela professora quando mostravamos as estalactites,de pequena dimensão.Havia tambem cobras e o que penso serem tritões.Vou tentar encontrar a entrada em breve,quando tiver disponibilidade e registar,só espero não ter sido destruída ou abatida nas urbanizações que foram feitas nos ulímos anos.

  5. Obrigado Fernando pela sua visita. Se encontrar a gruta não se acanhe em nos dizer. Cumprimentos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: